sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Abra a mão!

O amor muitas vezes é como um passarinho...
Lindo!
Quando o encontramos,
queremos cuidar dele,
para isso,
tentamos segurá-lo na palma de nossas mãos.
Muitas vezes, fechamos a mão para ele não fugir
Porém, se apertarmos...
Ele morre sufocado


Abra a mão!
Antes que seja tarde!

4 comentários:

Zumbi disse...

Eu preciso aprender com minhas próprias palavras!
Por que falar é mais fácil do que fazer?

xistosa disse...

Não podemos controlar os nossos impulsos?
Temos que ser capazes !!!
Isso é ponto de honra.
Aqui temos um ditado, "Nem tanto ao mar, nem tanto à terra", resume isso mesmo.
As mãos cuidam, criam, educam, mas não podem sufocar ... têm o instinto maternal ...

xistosa disse...

Os passarinhos são pequeninos/
voam baixinho quando não estão nos ninhos/
Mas os passarinhos são uns passarões/
quando nos ocupam locais que são nossos./

Eu gosto muito/
desses passarinhos/
que fazem os ninhos/
nos nossos beirais/
mas gosto muito ... muito e ... mais/
de arroz de pardais !!!

Kath disse...

Zumbi, li seu comentário lá no meu Casa. Queria só dar uma palavra de apoio (não há muito mais que possa fazer, infelizmente). Sinto muito pelo seu bichano. Mas ando às voltas com veterinários porque meu cachorro está com linfoma, hoje foi o primeiro dia de quimio. Esses peludos (tanto o meu quanto o seu) são a alegria da vida, faço idéia do que esteja passando. Desejo tudo de melhor.
Um abraço forte.